quinta-feira, junho 30, 2011

Relatório da Igreja Católica aponta abandono de índios no País

No Terra: "O Conselho Indigenista Missionário (Cimi), organismo do Episcopado brasileiro, denunciou nesta quarta-feira o "abandono", a "crítica" situação sanitária e a "crescente violência" contra os índios do País, problemas muitas vezes vinculados a conflitos pela terra. No ano passado, 92 crianças indígenas morreram por falta de cuidados médicos ou por problemas de saúde das mães na hora do parto, enquanto 60 índios adultos foram assassinados e outros 152 estão sob ameaça de morte, afirma um relatório do Cimi relativo a 2010 e divulgado parcialmente hoje." [notícia completa]

Pontos centrais do Relatório de Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil

92 crianças mortas por desnutrição e doenças facilmente tratáveis

O Relatório de Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil- 2010 traz, mais uma vez, um triste dado envolvendo as crianças indígenas: o número de mortalidade infantil, que cresceu 513% se comparado a 2009, quando 15 casos foram registrados. Destaca-se a situação desoladora do povo Xavante da Terra Indígena Parabubure, no Mato Grosso, onde 60 crianças morreram vítimas de desnutrição, doenças respiratórias e doenças infecciosas, o que equivale a 40% do total de nascimentos no período.

A situação em Mato Grosso é recorrente. Em 2008 e 2009 – somando-se os dois anos, este mesmo relatório apontou a morte de 33 crianças. O fato é conseqüência do descaso e do abandono em que vivem os indígenas do país, sendo as crianças a população mais vulnerável. No estado a assistência médica é precária, faltam equipamentos, médicos, enfermeiros, medicamentos e transporte para levar os doentes até a cidade.

Tão grave quanto a situação vista no MT é a realidade dos povos indígenas do Vale do Javari, no Amazonas. Na terra, homologada em 2001, vivem cerca de 20 diferentes povos, entre eles: Marubo, Korubo, Mayoruna, Matis, Kulina, Kanamari e outros em situação de isolamento. A distância geográfica, o descaso e a omissão do governo são fatores determinantes para a não contenção de doenças na região, muitas das quais facilmente tratáveis, como a desnutrição.

Os índices de morte na infância têm contribuído, nos últimos anos, para a severa diminuição da população indígena da região. Dados revelam que de 11 anos para cá, 210 crianças menores de 10 anos morreram no Vale do Javari. Uma proporção de mais de 100 mortes para cada mil nascidos vivos, índice cinco vezes maior que a média nacional, que não chega a 23.

A falta de políticas públicas adequadas à população indígena e as estruturas econômicas do país não funcionam para garantir a vida em concretude das crianças indígenas, embora isso esteja garantido no papel. “Logo ao nascer as crianças se deparam com circunstâncias que dificultam ou inviabilizam o próprio existir – terras invadidas e depredadas, confinamento, inadequadas condições de assistência e de proteção à saúde, proliferação de doenças, desnutrição, fome, e toda espécie de violências decorrentes das relações de intolerância e de desrespeito aos seus estilos de vida”, afirma - em recente artigo -, a doutora em Educação, Iara Tatiana Bonin.

Para a educadora, a situação é fruto das escolhas do governo brasileiro, que privilegia interesses econômicos e políticos específicos, não demarcando contudo as terras indígenas, o que é dever do Estado. “O governo tem contribuindo para tornar hostis as relações estabelecidas com setores sociais desfavorecidos, em especial os povos indígenas”, disse.

Violências: omissão e desassistência do Estado

Em 2010, 42.958 pessoas foram vítimas da omissão e desassistência do Estado. Um crescimento assustador se comparado a 2009, quando foram registradas 23.498. Mais uma vez destaque para a desassistência à saúde, que vitimou 25.652 indígenas. Constam nos estados do Acre, Alagoas, Amazonas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins.

Precariedade no sistema público de saúde, falta de interesse do governo e omissão fazem com que a situação desumana em que se encontra a saúde no Brasil seja ignorada. Falta atendimento, consultas são negadas, não há medicamentos, estrutura física e pessoal nos Distritos Sanitários de Saúde Indígena (Dseis) ou Casas do Índio (Casai) espalhadas pelo país. Pacientes e familiares ficam amontoados em quartos ou jogados em corredores, sem maca, comendo comida estragada e com banheiros em péssimas condições.

Não faltam denúncias e mobilizações indígenas em prol de melhorias no atendimento a saúde indígena, sem que nada seja feito. No Pará, a comunidade Suruí está sem assistência médica há cerca de cinco anos. No Maranhão, dezenas de crianças Awá-Guajá, da Terra Indígena Caru, sofrem com surtos de diarréia.

Se a analise tomar por base o número de casos registrados, a situação mais urgente será em Rondônia, com 12. No entanto, se a investigação levar em consideração o número de vítimas do descaso na área de saúde, os números deixam claro que no Mato Grosso a situação é alarmante: 15 mil indígenas pereceram pela falta de atendimento médico.

Ameaças aos povos isolados

Destaque neste relatório para a situação de ameaça em que vivem os cerca de 90 povos indígenas isolados do país. A realidade é desesperadora, de acordo com o material. Os territórios destes povos estão invadidos, ocupados e explorados, o que os deixa em situação de permanente ameaça. As informações obtidas por meio de missionários do Cimi que atuam nas diferentes regiões brasileiras indicam que muitos destes povos estão em perigo de extinção.

As ameaças vêm das ações ilegais de madeireiros nas terras indígenas, mesmo aquelas já demarcadas, como no caso do povo Avá-Guajá, do Maranhão, que mesmo perambulando por territórios já reconhecidos como de ocupação tradicional indígena, estão sendo encurralados pela retirada ilegal de madeira. A atividade madeireira também ameaça os povos isolados na fronteira do Acre com o Peru, obrigando-os a disputar espaços territoriais com outros povos indígenas.

Fora a ação ilegal de madeireiros, os indígenas isolados também estão ameaçados pelos empreendimentos do governo, como as obras que integram o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Iniciativa de Integração da Infraestrutura Regional Sul Americana (IIRSA), que têm por finalidade garantir a exploração dos recursos naturais e a livre circulação de mercadorias (madeira, minérios, peixes, água e outros) entre todos os países da América do Sul.

De acordo com o relatório, essas iniciativas associam-se somente à lógica predatória em curso, abrindo e ocupando cada vez mais territórios, o que restringe ainda mais os espaços de refúgios dos povos isolados. Exemplos claros são as concessões dadas para construção das hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, no rio Madeira, em Rondônia, e Belo Monte, no rio Xingu, no Pará. Mesmo em face a todas as contestações e provas da ineficiência e perigo das obras, o governo brasileiro avalizou os empreendimentos, desconsiderando principalmente, a existência de povos isolados nessas regiões.

Fontes: Lúcia Helena Rangel(coordenadora da pesquisa), Roberto Liebgot (vice-presidente do Cimi), Saulo Feitosa (secretário adjunto do Cimi), Egydio Schwade (colaborador do Cimi no Amazonas), Guenter Francisco Loebens (missionário no MS). [Fonte: CIMI]

Cimi lança Relatório de violência contra os povos indígenas no Brasil em 2010

Nesta quinta-feira, 30 de junho, o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) lança o Relatório de Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil – dados de 2010. A publicação contém dados, análises e artigos sobre a situação violenta da qual os povos indígenas são vítimas em todo o país. Os dados são divididos nas seguintes categorias: violência contra o patrimônio; violência contra a pessoa praticada por particulares e agentes do poder público; violências provocadas por omissão do poder público; violência contra povos indígenas isolados e de pouco contato.

Para apresentar os dados e falar sobre a situação de violência de que são vítimas os indígenas brasileiros, haverá coletiva de imprensa a partir das 15h na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Estarão presentes o presidente do Cimi, dom Erwin Kräutler, o secretário geral da CNBB, dom Leonardo Ulrich Steiner, a antropóloga e coordenadora da pesquisa, Lúcia Helena Rangel, e o colaborador do Cimi no Amazonas, Egydio Schwade, além de missionários da entidade. O relatório é publicado desde 1993 e é uma importante ferramenta de denúncia das violações dos direitos indígenas garantidos pela Constituição de 1988. [Fonte: CIMI]

quarta-feira, junho 29, 2011

Unas mujeres tejen la reconstrucción de un pueblo

"Hilos fucsia, turquesa y verde discurren apacibles por el telar de madera que Dora Huancahuari aprendió a dominar, igual que otras artesanas de esta remota comunidad andina de Perú golpeada por la pobreza y la violencia armada, que ahora comparten un negocio con que reconstruir sus vidas."

Reportagem completa aqui.

International Press Service

terça-feira, junho 28, 2011

Astronomia Indígena


"[...] Os indígenas observavam os movimentos aparentes do Sol para determinar, o meio dia solar, os pontos cardeais e as estações do ano utilizando o Gnômon, que consiste de uma haste cravada verticalmente no solo, da qual se observa a sombra projetada pelo Sol, sobre um terreno horizontal. Ele é um dos mais simples e antigos instrumentos de Astronomia, sendo chamado de Kuaray Ra'anga, em guarani e Cuaracy Raangaba, em tupi antigo. [...]

A curta série sobre calendários de outras culturas que o Tupiniquim tem vindo a publicar incluiu, no dia 22, um post cujos termos e abordagem nada têm a ver com o espírito e o rigor deste blogue. Este agora, sobre a Astronomia Indígena, de Germano B. Afonso, vinga o erro, do qual também pedimos desculpa.

Mercosur y Argentina: Políticas Interculturales y Pueblos Indígenas

"El Mercosur o Mercado Común del Sur (formado por Argentina, Brasil, Paraguay y Uruguay más, en vías de incorporación, Venezuela, así como, con diversos grados de asociación, Bolivia, Chile, Colombia, Ecuador, México y Perú) ha adoptado la resolución de erigir un Instituto de Políticas Públicas en Derechos Humanos. Aunque todavía no cuente ni con la tarjeta de presentación hoy obligada de un sitio web, ya existe no sólo virtualmente pues tiene sede material prácticamente ya asignada en Buenos Aires y un director ejecutivo, el acreditado experto en derechos económicos, sociales y culturales Víctor Abramovich, igualmente argentino, quien además ha sido relator sobre derechos de los pueblos indígenas en la Comisión Interamericana de Derechos Humanos, de la cual fue vicepresidente. Por las manifestaciones efectuadas durante el proceso de fundación, particularmente con ocasión de las reuniones de las Altas Autoridades en el Área de los Derechos Humanos, y por los términos del encargo de preparación de un proyecto de Carta de Ciudadanía, los derechos de los pueblos indígenas no figuran de forma prioritaria o ni siquiera explícita en la agenda del Instituto, lo que no significa que se ignoren. Viene a tomárseles en consideración desde un planteamiento no de derechos, sino de políticas, de políticas públicas en concretos interculturales. ¿Se disuelven así los derechos de los pueblos indígenas en políticas de interculturalidad o se abre en cambio una vía eficiente de hacerlos valer en el marco de unas políticas públicas en derechos humanos que se entienden como políticas de Estados? [...]"

Ver artigo de opinião aqui.

elmercuriodigital.es

Relator de ONU recomienda más inclusión de los pueblos indígenas

"Anand Grover, relator de Naciones Unidas sobre el Derecho a la Salud, emitió las conclusiones de su visita del 12 a 18 de mayo de 2010 a Guatemala, donde exploró el panorama de la salud entre el Gobierno, la sociedad y grupos de la sociedad civil."

Notícia completa aqui.

Prensa Libre

segunda-feira, junho 27, 2011

Chile: Sentencia marcó claramente que el Estado debe proteger semillas de Pueblos Indígenas

"Consejo Nacional Aymara de Mallkus y Tallas y dirigentes indígenas están satisfechos por fallo de Tribunal Constitucional respecto de Upov-91 que rechazó requerimiento por inconstitucionalidad pero sentencia protección para semilla indígenas."

Notícia completa aqui.

El Boyaldía

sábado, junho 25, 2011

Amazónia. Levantado o pano de uma nova tribo de índios isolados

No ionline: "Há cerca de 100 tribos indígenas espalhadas pelo mundo que nunca tiveram contacto com outros povos ou culturas e a maioria está concentrada na Amazónia. Daí que não tenha sido surpresa para a Funai (Fundação Nacional do Índio, sedeada no Brasil) ter descoberto um novo grupo de índios perto do vale do Javaria, no Nordeste da floresta amazónica." [notícia completa]

sexta-feira, junho 24, 2011

Calendário Mapuche


La Historia comienza de cero; de cuando aún todo el mundo era
igual; igualmente indefinido.

[...]

En ese gran espacio territorial indefinido un grupo, un pueblo
aún sin tierra, se establece. Ellos dicen que fueron “los Dioses”
los que les otorgaron el lugar, los llevaron hasta allí y los
arraigaron. No puede ser azar.

[...]


Calendários de outras culturas

Feliz Año Nuevo, mapuches y winkas amigos

...En este tiempo de renacer a la vida, a verdadera vida, la que viene llena de generosidad... Feliz Año Nuevo.

Ely


Küme Wiñoy Tripantü
Pu lamgnen, pu chileno weney

Para mis hermanos/as mapuche y mis amigos/as chilenos/as que no sienten como winkas

“…Pero callas que me robaste mis huichas
Y te desentiendes tú cuando te digo:
Tú corriste el cerco a tu favor
Y ahora la vertiente no riega mis terrones.
Tú talaste mis hualles, te llevaste el verde
Y las ovejitas que no me quitaste tú
Se murieron de invierno
Sólo a ti te conviene poner
Un cerco entre tú y yo…”

Juan Carlos Carrilaf

Nota

Gracias, Ely, suerte y amor para todos, mapuches y winkas amigos

quinta-feira, junho 23, 2011

Survival lanza un boicot turístico al “safari park humano”

Na Survival: "Survival International ha pedido hoy a los turistas que boicoteen la principal carretera de las islas Andamán de la India, una vía ilegal que atraviesa la tierra del los jarawa, un pueblo indígena amenazado." (Notícia)

terça-feira, junho 21, 2011

Funai confirma existência de grupo de índios isolados no Amazonas

No BrasilActual: "O Vale do Javari (AM) abriga mais um agrupamento indígena totalmente isolado, confirmou a Fundação Nacional do Índio (Funai) nesta terça-feira (21). A existência do grupo foi confirmada durante sobrevoo realizado em abril deste ano, com apoio do Centro de Trabalho Indigenista (CTI). A expedição aérea avistou três clareiras com quatro grandes malocas (habitações) no total." (Notícia)

Peru: Indígenas y expertos internacionales analizarán derecho a la consulta previa

Na Orbita: "La implementación del Convenio Nro.169 de la OIT, el derecho al consentimiento libre, previo e informado, la inclusión de los pueblos indígenas en los censos nacionales y su acceso a la educación universitaria son algunos de los temas que tratarán líderes indígenas, representantes de la ONU y expertos internacionales en la cita que se realizará en Lima, el 20 y 21 de Junio en la Comunidad Andina y el Centro Cultural Ricardo Palma a las 6pm, respectivamente." (Notícia)

sábado, junho 18, 2011

Hidroeléctricas indígenas

Na IPS: ""El hombre silencioso veía caer la oscuridad". Con palabras similares dichas en inglés, el indígena canadiense Michael Lawrenchuk concluyó su ponencia, aplaudida de pie por los participantes del Congreso de la Asociación Internacional de Hidroelectricidad, clausurada este viernes 17." (Notícia)

quarta-feira, junho 15, 2011

Survival pide a Humala que proteja a los pueblos indígenas aislados de Perú

Na europapres: "La organización humanitaria Survival International ha solicitado al presidente electo de Perú, Ollanta Humala, que informe sobre sus políticas de protección a los pueblos indígenas aislados del país y ha celebrado la decisión del actual Gobierno de preservar una reserva para los indígenas de la Amazonia." (Notícia)

segunda-feira, junho 13, 2011

Venezuelan Indians freed from prison


Na Survival: "Two indigenous leaders in Venezuela have been freed, after being falsely imprisoned for a year and a half. Yukpa leaders Sabino Romero and Alexander Fernandez were imprisoned late 2009, after a fight in which two Yukpa were killed. Romero and Fernandez were falsely accused of murder, bodily harm, and conspiracy." (Notícia)

Empresa dos EUA vende amostras de sangue de índios da Amazônia por US$ 85 na internet

No Ariquemes Online: "A empresa norte-americana Coriel Cell Repositories, sediada em Camden Nova Jersey, mantém à venda em seu site amostras de sangue de índios brasileiros. Por módicos US$ 85 (R$ 134,13) uma pessoa de qualquer lugar do planeta pode comprar, sem sair de casa, amostras de linhagens de células e de DNA do sangue das etnias Karitiana, Suruí e Ianomâmi. Se tiver disposta a gastar mais, a pessoa pode também encomendar amostras de sangue de índios do Peru, Equador, México, Venezuela e de diversos outros países. A ação configura crime por desrespeito aos direitos fundamentais dos índios." [notícia completa]

domingo, junho 12, 2011

El Amazonas queda fuera de la ley


No El País (Espanha): "Las alertas se han disparado en el Amazonas brasileño tras la reciente oleada de asesinatos de activistas medioambientales. La aprobación en el Congreso de Brasilia del nuevo Código Forestal que, de recibir ahora la luz verde del Senado, legalizará la amnistía de todos los crímenes perpetrados contra la vegetación hasta 2008, ha avivado las ascuas del conflicto que desde décadas permanece latente en las reservas naturales amazónicas entre latifundistas, madereros y pequeños campesinos que pelean por la preservación del ecosistema." (Reportagem)

Fazendeiros vão ter de deixar terra indígena em Mato Grosso

No Último Segundo: "Depois de quase 40 anos de disputa com indígenas da etnia Xavante pela posse da terra de Marãiwatsede, fazendeiros terão que deixar a área, por determinação judicial. Para acelerar o processo de desocupação, o Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma ação visando à execução, o quanto antes, da sentença judicial proferida pela Justiça Federal. O problema é que os fazendeiros não têm para onde ir e o governo do Estado é contra a retirada." [notícia completa]

sábado, junho 11, 2011

Bolívia teme inundações por usinas brasileiras na Amazônia

No Rondonotícias: "A construção das usinas de Jirau e Santo Antônio, ambas na Amazônia, gera receio de inundações na Bolívia. O país teme possíves danos à economia, com a inviabilização de projetos hidrelétricos no território boliviano, além de prejuízos às populações indígenas locais. As informações são da Reuters." [notícia completa]

Cimi e Universidade Federal do Amazonas lançam livro sobre povos indígenas isolados na Amazônia

Na ariquemesonline: "O que são povos indígenas isolados? Quantos são? Onde estão e como vivem? Que ameaças pesam sobre eles? As respostas a estas perguntas estão no livro “Povos indígenas isolados na Amazônia – Uma luta pela sobrevivência”, que o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e a Universidade Federal do Amazonas lançam às 15h30 da próxima terça-feira, 14, na Procuradoria Geral da República, em Brasília (DF). [...]" (Notícia)

Voos a aldeias dos índios yanomami são reativados parcialmente

N'A Crítica.com: "Os voos para as aldeias yanomami, no Amazonas e em Roraima, começaram a ser reativados nesta sexta-feira (10). Eles haviam sido suspensos na semana passada, após a retenção de um avião da empresa Roraima Táxi Aéreo em uma aldeia localizada na região do município de Barcelos, no Amazonas." [notícia completa]

sexta-feira, junho 10, 2011

México: 500 presos indígenas em greve de fome

No Diário de Notícias: "Cerca de 500 indígenas iniciaram na quinta-feira uma greve de fome numa cadeia do México, para reivindicar a destituição do diretor, a quem acusam de maus tratos e violação dos direitos humanos, noticia a Efe." [notícia completa]

'Desmatamento e violência andam juntos na Amazônia'

No Correio do Brasil, por Padre Ton: "A violência é um fenômeno histórico marcante do processo de ocupação e exploração da Amazônia desde o período colonial. As populações tradicionais, inicialmente os indígenas e depois os ribeirinhos, seringueiros, quilombolas, entre outros, sempre se sentiram ameaçadas por grupos econômicos nacionais e estrangeiros, interessados nas riquezas naturais da região. O objeto da cobiça, que alimenta os recorrentes conflitos socioambientais, é a apropriação ilegal do território, especialmente dos ativos ambientais, e não apenas a propriedade da terra, como apontado por inúmeros trabalhos científicos sobre o tema. (...)" [artigo integral]

Polícia Federal se prepara para invadir Reserva Indígena em Dourados

No CapitalNews: "A equipe da Polícia Federal (PF) de Brasília, responsável por uma operação que deve durar 120 dias no Mato Grosso do Sul, já está se preparando para entrar na Reserva Indígena de Dourados. A invasão tem o objetivo de combater o tráfico de drogas, prendendo criminosos que se instalaram nas aldeias." [notícia completa]

terça-feira, junho 07, 2011

Jogo educativo da 8D Games é destaque no portal Povos Indígenas no Brasil Mirim

Na segs.com: "[...] O game Aldeia Virtual, criado pela 8D Games, em parceria com o Instituto Socioambiental (ISA), é um dos destaques do portal Povos Indígenas no Brasil Mirim (PIB Mirim) na “Categoria Digital e Interativa” do V Festival Prix Jeunesse Iberoamericano, que acontece nos dias 14, 15 e 16 de junho no SESC Consolação, em São Paulo (SP). O portal do ISA, que tem finalidade educativa acerca das culturas indígenas no país, ficou entre os seis finalistas nesta competição bienal de conteúdos audiovisuais, digitais e interativos voltado para o público infanto-juvenil no Brasil, América Latina e Península Ibérica, que visa aumentar a compreensão e o apreço pelos temas culturais locais. [...]" (Notícia)

segunda-feira, junho 06, 2011

Mulheres indígenas exigem respeito pelos seus direitos

Na Fátima Missionária: "Existe um grande desconhecimento da nossa realidade por parte das autoridades; por isso, pedimos-lhes que visitem as nossas comunidades, conversem connosco, com os nossos líderes e conheçam directamente os problemas económicos, de saúde e de educação que enfrentamos no dia-a-dia", afirma Andreas Campos, líder indígena da Amazónia. Andreas foi uma das centenas de indígenas que participaram numa audiência pública sobre a situação das mulheres e as mudanças a implementar, na capital peruana." (Notícia)

domingo, junho 05, 2011

Amnistía Internacional pide frenar los desalojos de los pueblos originarios

No eldiario24: "Los sendos e ilegales desalojos que sufrieron las comunidades originarias en los últimos tiempos en Tucumán despertó el alerta de Amnistía Internacional (AI), que emitió una Acción Urgente instando a sus miembros a manifestarse ante las autoridades de Tucumán y de la Nación." (Notícia)

sábado, junho 04, 2011

Gobierno niega existencia de reserva indígena a pesar de video


No La Republica (Peru): "Deberían ser uno de los primeros en orden de protección por parte del Estado, sin embargo los pueblos indígenas no contactados, quizá por eso, no mantener relación con los demás lo has hecho ser el último tema en una agenda." (Notícia)

sexta-feira, junho 03, 2011

ONU: Los pueblos indígenas a la carga

Na PL: "Pueblos indígenas de todo el mundo reafirmaron en la ONU principios clave para la supervivencia y desarrollo de sus comunidades y comenzaron la preparación para influir en importantes eventos vinculados a esas necesidades." (Notícia)

quinta-feira, junho 02, 2011

Colombia: 60 pueblos indígenas están en riesgo de desaparecer


Na RNC: "El conflicto armado tiene en vía de extinción a comunidades como los Mukak Makú que en 15 años ha disminuido su población a la mitad, a los hitnus de Arauca y a otros 58 pueblos indígenas. La Corte Constitucional asegura que el riesgo existe frente a 35 comunidades, pero la Organización Nacional Indígena de Colombia, ONIC, sostiene que ahora son 60 las poblaciones afectadas no sólo por la guerra, sino además por la desnutrición y el abandono. [...] (Notícia)